A Guerra do Paraguai

A Guerra do Paraguai foi um conflito armado que ocorreu na América do Sul, entre o Paraguai e a Tríplice Aliança (Brasil, Argentina e Uruguai). A Guerra começou em dezembro de 1864 e terminou em março de 1870.

No mesmo ano de 1864, o Brasil estava envolvido num conflito armado no Uruguai, ajudando a dar fim ao governo de Atanasio Aguirre, do Partido Blanco e inclusive aliado de Francisco Solano Lópes (Chefe de Estado Paraguaio). O líder paraguaio se opôs totalmente à interferência do Brasil no Uruguai, por isso em 11 de Novembro de 1864 aprisionou o barco a vapor Marquês de Olinda, o mesmo que levava o Presidente da Província de Mato Grosso (Frederico Carneiro de Campos). O mesmo nunca chegou a Cuiabá, morrendo em uma prisão no Paraguai.

Francisco Solano Lópes não parou por aí, pois seis semanas após o ocorrido invade o sul da Província de Mato Grosso. Francisco queria realizar o sonho de ver uma Grande Paraguai que possuiria as regiões argentinas de Corrientes e Entre Rios, o Uruguai, o Rio Grande do Sul, o Mato Grosso e o Paraguai. Em 1865 o Chefe de Estado paraguaio também realiza diversos ataques à Argentina.

Contra o Paraguai se unem: o Brasil, a Argentina e o Uruguai, numa união denominada Tríplice Aliança. Depois de aproximadamente 5 anos de luta, o Brasil e seus aliados vencem o conflito. O império enviou aproximadamente 150.000 homens e 50.000 não voltaram (segundo alguns autores).

Solano cometeu algumas atrocidades, dentre elas está o fato dele ter enviado crianças e mulheres para a batalha como forma a fazer com que ele tenha tempo para conseguir fugir. A derrota do Paraguai fez com que o país se transformasse no país mais atrasado da América do Sul.

A Guerra do Paraguai causa discussões até hoje, e suas versões – e números – variam.

-Vinícius Marques Veríssimo

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *